Recortando por aí com Camila Barros

Oiee!


Vamos continuar nos conectando?!


Hoje, vamos conhecer um pouquinho mais sobre o scrap na Suíça pelo olhar da querida Camila Barros!

- Qual seu nome?

Camila Barros


- Qual sua idade?

34 anos


- Qual seu Instagram/Facebook/blog onde posta seus trabalhos?

https://www.instagram.com/camilaszbarros/

https://www.camilabarros.blog/


- De onde você é?

Sou de São Paulo/SP.


- Onde mora atualmente e há quanto tempo?

Me mudei para a Suíça há 4 meses.


- Há quanto tempo faz scrap? Conte-nos um pouco sobre sua experiência nessa área (se já teve ou trabalhou em alguma loja, se já foi ou é designer de alguma marca, etc)

Em 2008, queria fazer um álbum diferente para o meu filho, com fotos, anotações, etc... Pesquisando ideias na internet descobri o scrapbook e me apaixonei! Participei de grupos virtuais na época do Orkut, fiz algumas aulas e comprei meus primeiros materiais.

Em 2013, comecei a expor meus trabalhos no Facebook/Instagram e assim surgiram as primeiras encomendas.

Participei de alguns times criativos como Scrap entre Amigas, Juju Scrapbook, Scrapzine e dei aulas em São Paulo na capital e interior.

Durante esse tempo, criei a marca "My Paper Pocket", com ela fiz muitas coisas, até coleções de papel! Foi um período de muito aprendizado como empreendedora e pude conhecer pessoas que se tornaram amigas pra vida toda!

Em 2018, encerrei as atividades da marca e fechei minha agenda de encomendas para me dedicar a outro sonho que estava para se realizar, a mudança de país.


- Qual a diferença do scrap feito no Brasil e onde você mora?

A Suíça é um país pequeno e o scrapbook não é muito popular por aqui. Mas tem outros países bem próximos como a Alemanha e a França que têm mais lojas e pessoas que curtem essa arte. 

Então vou me referir à Europa em geral: a principal diferença que pude perceber até agora é em relação aos materiais, pois os trabalhos têm mais tecido, costuras, bordados, tintas e materiais alternativos misturados ao papel.

Outra coisa que achei curioso é que por aqui se usa muito "die cuts" (aquelas figuras já cortadas) e no Brasil a gente tem o costume de recortar os elementos dos papéis... mesmo que sejam cheios de detalhes e "voltinhas" a gente recorta! 


- Qual a tendência por aí agora?

Nessa região da Europa tenho visto dois estilos: o mixed media, tudo muito romântico e cheio de flores ou mais clean com fundo branco e figuras aquareladas... Mintay Papers, Studio Forty e Cocoa Vanilla são as marcas mais desejadas. 

Na Espanha tem algumas marcas mais fofas e coloridas como as brasileiras (que fazem mais meu estilo) mas é longe de onde eu moro e não tenho como frequentar pessoalmente, então acompanho só pela internet mesmo e compro nas lojinhas virtuais.


- Como são as lojas por aí? São focadas em materiais de scrap? Tem bastante opção? Existem materiais muito diferentes do que encontramos por aqui?

Na Suíça não tem loja de scrap. Existem boas papelarias onde podemos encontrar furadores diferentes, washi tapes, muitos tipos e cores de papéis que podem ser usados em um projeto (laminado, com glitter, perolado, feltro adesivo, etc) e uma infinidade de miudezas (enfeites) que também podemos adaptar no scrapbook. 

O pessoal mais jovem adora planner, então tem de várias marcas e muitos adesivos diferentes pra compor.


- Como são as aulas por aí? As lojas oferecem? Conte-nos um pouquinho sobre.

Não temos aulas por aqui, como disse anteriormente, na Suíça o scrap não é popular. Nos países vizinhos acontecem algumas aulas eventualmente, mas não há cursos de rotina como no Brasil.


- Sente falta de alguma coisa que tenha no Brasil e não tenha aí relacionada ao scrap?

Sinto falta de tudo! A única coisa "ruim" no Brasil em relação ao scrap é o preço dos materiais... Mas o pessoal que trabalha no meio é SUPER criativo, as lojas oferecem muito mais atividades pra quem quer aprender e as marcas brasileiras não deixam nada a desejar em comparação às outras pelo mundo! 

Trouxe muita coisa do Brasil pra cá e pretendo trazer mais sempre que eu puder!

Esse projeto que fiz recentemente é um quadrinho para o meu novo scraproom. Usei papéis antiguinhos da Scrapdiary, uma das minhas marcas favoritas do Brasil, e fiz um "shaker" com coisinhas fofas que costumo usar no scrap, botões, miçangas, madeirinha, etc... Eu tenho mania de dar significado às coisas, e esse trabalho já é bem especial porque ele representa bem o momento que estou vivendo: um sonho, com referências do passado e do presente que formam a pessoa que sou hoje.


E aí, gostou do "Recortando por aí" de hoje?


Quem você quer ver por aqui? Escreva nos comentários!



Beijos,

Fernanda

111 visualizações