Mas afinal, o que é esse tal de Scrapbook? by Amanda Andreatta

É papel para cá, ferramentas para lá, nomes estranhos e difíceis de pronunciar. Quem não está no meio se sente perdida nessa imensidão de objetos estranhos. Mas não se preocupe, estou preparando uma série de posts que poderá ajudar você, que se sente totalmente desorientada nesse imenso mundo, a finalmente entender o que é esse tal de Scrapbook!


Por isso, nada melhor do que começar pelo começo.


Scrapbook é uma terminologia em inglês, formada pela junção de “scrap” (que significa sucata/fragmento) e “book” (que significa livro). A tradução literal (se jogarmos lá no nosso amigo Google tradutor) é “livro de sucatas”. Pode admitir, livro de sucatas não é a melhor tradução para algo tão delicado e colorido né? Mas calma, esse conceito é apenas a ponta do iceberg, porque hoje o Scrapbook é muito mais abrangente do que sua tradução.


Isto acontece porque, quando do surgimento do Scrapbook (reza a lenda que por volta do Século XV – na Inglaterra) ele se limitava justamente à compilações de receitas, cartas e poemas. PS: queria muito poder saber como era o scrap nesta época.


No século seguinte, o Scrapbook já se tornou um pouco mais abrangente, quando surgiram álbuns da amizade, uma espécie de anuário escolar para recordações do ano letivo. Gente! Detalhe importante, nesta época o Scrapbook ainda não era chamado desta forma, mas sim de “Commonplace Books”, porém foram os primeiros indícios daquilo que viria futuramente à ser conhecido como, de fato, Scrapbook.


E olhe que legal, em 1769, James Granger publicou na Inglaterra um livro que incorporou desenhos e páginas em branco, permitindo que os leitores personalizassem o seu livro, o tornando único e exclusivo. Genial né?


No Século XIX a prática já era mais comum e a rainha da Inglaterra, por exemplo, expunha seu maravilhoso Scrapbook no palácio real (ai quem dera ter visto isso).


Nos Estados Unidos, o presidente Thomas Jefferson criou uma série de álbuns de recortes de jornais, artigos, notas e desenhos de sua presidência, para que pudessem ser úteis no futuro. Podemos dizer então que ele é o primeiro scrapper famosos nos EUA.


Mais um detalhe importante! NÃO EXISTIA FOTOGRAFIA até então! Ou seja, agora a tradução literal de livro de sucatas parece fazer mais sentido né? Era justamente isso, as pessoas juntavam várias coisas que julgavam importantes e reuniam num único compilado.


Enfim, sem maiores delongas, após a invenção e popularização da fotografia o Scrapbook teve seu “boom” e passou a servir como uma forma de decorar álbuns fotográficos e tornar a história de uma pessoa memorável.


Em 1980, Marielen W. Christensen compartilhou seus 50 volumes de livros e memórias de sua família na Conferência Mundial de Utah e impactou as pessoas. A receptividade foi tão grande que ela abriu a primeira loja de Scrapbook, chamada Keeping Memories Alive (que significa Mantendo Memórias Vivas – lindo né?) E dali em diante o negócio só deslanchou, e hoje o Scrapbook é um dos passatempos mais amados dos Estados Unidos.


No Brasil, por sua vez, ele está apenas engatinhando, porém está se tornando mais popular e conhecido a cada dia. Desde sua criação, a motivação das pessoas em fazer Scrapbook era justamente eternizar momentos, guardar lembranças importantes, ou seja, a carga emocional é absurdamente gigante.


Porém, hoje, além de ser muito usado na criação de álbuns fotográficos, o Scrapbook passou a fazer parte do dia das pessoas, em projetos como agendas, capas de carteirinha de vacinação, porta documentos, itens decorativos, capa de cadernos, cadernos de receitas e por aí vai!


E ai? Preparada para se aventurar nesse mundão?


No próximo post vou falar de uma ferramenta que julgo a mais importante para fazer nosso amado Scrapbook, arrisca um palpite?


AH! A partir de hoje, quando aquela pessoa leiga e sem noção te perguntar o que é Scrapbook, você já sabe né? É muito mais do que “artesanato em papel”.


PS Final: óbvio que para conhecer um pouco dessa história precisei de uma colinha né? Seguem abaixo os links que usei como consulta para formular esse texto e indico lerem todos eles, são super bacanas!


https://blog.scrapstore.com.br/historia-do-scrapbook/

https://blog.grafittiartes.com.br/scrapbooking-o-que-e-isso/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Scrapbook

https://www.artecompapel.com/wp/o-que-e-scrapbook/

https://garagierscrapbooking.wixsite.com/garagierscrapbooking/historiando


Beijinhos, com mel!


Amanda

[Videoaula] My Happy Place: muitas técnicas e muita fofura que você pode aprender em casa, no seu tempo, com material incluso e frete GRÁTIS!

Vagas LIMITADAS e pré-venda acabando logo logo!

Venha saber mais em www.conexaoscrap.com/myhappyplace ou 48999650346.

75 visualizações